QUAIS OS DESAFIOS DA TI DO FUTURO?

A tecnologia está em constante transformação. Por isso exige que as empresas estejam preparadas para implementar suas inovações com sucesso no ambiente de trabalho.

Com a Transformação Digital, o mercado de TI é um dos que mais apresentam crescimento nos últimos anos. Ele está em constante desenvolvimento, exigindo que as corporações realizem investimentos e adotem novas tecnologias para acompanhar as inovações. Segundo o Gartner, a Inteligência Artificial influenciará mais da metade dos anúncios online que as pessoas veem.

Para 28% dos profissionais de marketing, essa tecnologia, juntamente com o Machine Learning, vai orientar o impacto futuro do setor e 87% das organizações já estão em busca de algum nível de personalização. Além disso, no Brasil, os investimentos no setor de TI chegarão a US$48 bilhões. Novas áreas profissionais estarão em alta, a AI estará no auge, a tecnologia 5G será testada no país e mais uma série de acontecimentos irão se destacar.

Devido às mudanças constantes e o atraso de muitas empresas no processo de adaptação a Transformação Digital, diversos erros e dificuldades serão enfrentados para que seja possível acompanhar toda essa evolução. Um relatório do Gartner sobre riscos emergentes mostra que, embora as empresas continuem investindo em iniciativas digitais, dois terços não apenas não cumprem suas promessas, como também enfrentam problemas em relação a expectativa versus a realidade dos resultados alcançados. Pensando nisso, preparamos este conteúdo para abordar melhor o assunto e mostrar quais serão os desafios da TI do futuro que as empresas precisarão enfrentar para ter sucesso. Continue a leitura deste post para saber mais.

Dificuldades com a Gig Economy

O termo Gig Economy é utilizado para representar um arranjo alternativo de emprego, em que os profissionais passsam a realizar trabalhos temporários ou freelancer, em vez de trabalhar para um empregador fixo. Essa tendência está substituindo o emprego convencional e tem sido impulsionada pelas mudanças provocadas pelas tecnologias.

No entanto, o modelo Gig Economy irá trazer desafios para as empresas que precisarão lidar com lacunas de talentos digitais contratando trabalhadores temporários. Com esse modelo em execução será mais difícil manter os dados sigilosos e sistemas corporativos em segurança. De acordo com o Gartner, o trabalho remoto exigirá maior planejamento e soluções de privacidade e proteção mais reforçadas.

Outro desafio vindo com o Gig Economy é a falta de equipes especializadas trabalhando dedicadamente e integrada aos objetivos da empresa.

As organizações precisarão encontrar um equilíbrio ao lidar com profissionais internos e externos ao mesmo tempo. Proteção e privacidade de dados Outro grande desafio da TI do futuro será relacionado às preocupações com a governança de dados e o cumprimento de requisitos específicos das novas regulamentações de proteção, como a LGPD e a GDPR. Esses regulamentos, assim como novos que irão surgir nos próximos anos, exigem diversos cuidados mais reforçados com a manipulação das informações dos usuários, aplicando penalidades gravíssimas para quem não cumprir as regras.

ROI de novas tecnologias

Para acompanhar as inovações, as empresas precisarão investir em tecnologias avançadas, como a Automação de Processos Robóticos (RPA), que exige inúmeros cuidados e altos investimentos. Não basta que as organizações implementem essas ferramentas modernas por serem tendências, é preciso identificar como elas irão beneficiar os negócios e apoiar o crescimento da organização. Desse modo, será um grande desafio da TI do futuro escolher as soluções tecnológicas certas para investir, além de identificar como elas poderão contribuir para o sucesso dos negócios e trazer um retorno sobre investimento (ROI) positivo para a organização.

Não basta que as organizações implementem essas ferramentas modernas por serem tendências, é preciso identificar como elas irão beneficiar os negócios e apoiar o crescimento da organização. Desse modo, será um grande desafio da TI do futuro escolher as soluções tecnológicas certas para investir, além de identificar como elas poderão contribuir para o sucesso dos negócios e trazer um retorno sobre investimento (ROI) positivo para a organização.

Ciberameaças modernas Assim como o avanço da tecnologia tem contribuído para a inovação das empresas, também está sendo utilizado por cibercriminosos para modernizar as suas ameaças. Muitas tecnologias estão sendo utilizadas de forma mal intencionada por hackers para driblar os sistemas de segurança corporativos e roubar informações sigilosas. Devido a isso, as violações de dados continuarão causando problemas para as empresas, devido a modernização dos ciberataques e também por causa de falhas na segurança da organização e de seus parceiros. Para lidar com esse desafio da TI do futuro será necessário concentrar os esforços corporativos no monitoramento contínuo das novas ameaças à segurança. Problemas com Cloud Computing Muitas organizações realizaram a migração de seus ativos para a Nuvem de forma desordenada.

A falta de planejamento pode levar a problemas que obrigam o recuo dessas corporações. Conforme mais empreendimentos começam a adotar o modelo híbrido, veremos, eventualmente, a tendência de repatriamento da Nuvem acontecer, que é uma consequência de investimentos em migração inadequados. Diversas corporações passarão a perceber que os seus investimentos não estão trazendo resultados e os gastos estão sendo muito superiores do que o previsto. Para evitar esse problema da TI do futuro, será necessário realizar uma efetiva análise dos dados e cargas de trabalho antes de iniciar a migração, a fim de descobrir os custos e os possíveis impactos envolvidos.

As empresas terão de enfrentar inúmeros desafios da TI do futuro. É necessário entender que o processo de Transformação Digital não termina, ele deve ser encarado como contínuo no ambiente interno e receber a devida atenção dos colaboradores. Apenas assim será possível alcançar os resultados esperados. Fonte: Canal Comstor

N&DC Systems IntegrationQUAIS OS DESAFIOS DA TI DO FUTURO?
Leia Mais

AMEAÇAS PERSISTENTES AVANÇADAS

O QUE SÃO E COMO SE PROTEGER?

Diferentemente dos ciberataques tradicionais, essa ameaça pode permanecer na rede de sua vítima por muito tempo para conseguir o maior número possível de dados de alto valor agregado.

Os ataques virtuais têm sido uma das principais preocupações das empresas após a Transformação Digital. A maioria delas ainda não possui as ferramentas tecnológicas adequadas e profissionais capacitados em suas equipes para garantir que a proteção de seus dados e sistemas.

O problema é que à medida que as organizações adotam novas soluções e tendências em seus ambientes para aprimorar os seus processos, os hackers também modernizam suas ações, tornando os seus ataques mais precisos e bem-sucedidos. É nesse cenário que as ameaças persistentes avançadas (APT) estão se tornando cada vez mais comuns, fazendo diversas vítimas por todo o mundo.

O Brasil, por exemplo, é o país mais afetado por elas na América Latina. Você já conhece esse tipo de cibercrime? Ele tem preocupado muitas empresas que não sabem como se defender. Pensando nisso, preparamos este conteúdo explicando melhor o significado de APT para que seu canal de TI saiba como ajudar os clientes a se livrarem dessa ameaça. Não perca!

O que são ameaças persistentes avançadas?

Advanced Persistent Threat (APT), ou em português ameaças persistentes avançadas são um tipo de ataque evoluído e direcionado em que os hackers utilizam processos complexos e eficientes.

Os criminosos inserem um código malicioso dentro dos softwares e sistemas legítimos utilizados pelas empresas para que sejam executados juntos com os programas, dificultando sua identificação.

Há duas modalidades de APT que ameaçam as organizações, uma se refere a um tipo extremamente específico de ciberataque e outra é direcionada a grupos, muitas vezes patrocinados. Esse ataque é silencioso e pode demorar meses para ser detectado. O termo ameaça persistente avançada é utilizado justamente por isso. O cibercriminoso estabelece sua presença dentro da rede durante um longo período de tempo para minar o máximo de dados sensíveis.

Os alvos desses hackers são cuidadosamente escolhidos, normalmente empresas que possuem dados de alto valor agregado, como grandes corporações e órgãos governamentais. Diferentemente dos ataques tradicionais, os APTs são mais elaborados e específicos.

Eles buscam obter ganhos financeiros rápidos e fáceis, ou até mesmo simplesmente prejudicar o negócio da empresa alvo. As ameaças persistentes avançadas têm como maior objetivo atacar determinados negócios e tecnologias para manter um acesso constante às informações sensíveis dos alvos.

Assim, são capazes de roubar conteúdos críticos, como propriedade intelectual e informações pessoais de clientes ou internas. Ao se tornar algo de um ataque persistente, a empresa pode sofrer com diversas implicações em seus negócios, tais como:

  • prejuízos financeiros;
  • problemas com indisponibilidade de sistemas e dificuldade em suas operações;
  • exposição de dados internos e de clientes;
  • difamação da imagem da marca perante seus clientes e mercado.

    Como se proteger contra APTs?

Para acompanhar a evolução dessa ameaça e ser capaz de se proteger, as empresas precisam evoluir suas estratégias de proteção para que fiquem mais apuradas e protegidas. As corporações precisam reestruturar suas abordagens, buscando por soluções capazes de interceptar ataques em qualquer ponto da rede.

Além disso, é crucial conscientizar os funcionários sobre os riscos existentes e as possíveis ações a serem tomadas para amenizar as falhas internas.

Outra precaução a ser tomada para se proteger contra as ameaças persistentes avançadas é a utilização de Sandbox, um ambiente seguro que virtualiza a infraestrutura da organização. Dessa forma, é possível realizar a instalação de sistemas nesse local teste para verificar sua segurança antes de migrá-lo.

Além disso, há ferramentas modernas e robustas capazes de realizar a proteção da borda, avaliando softwares antes de sua execução para evitar comportamentos maliciosos com o do APT. Portanto, para se proteger contra as ameaças persistentes avançadas é necessário seguir alguns conselhos:

  • Contar com uma solução de segurança eficaz que proteja a rede corporativa por meio de um firewall que faça o bloqueio de acessos desconhecidos;
  • Utilizar softwares de segurança em todos os dispositivos conectados à rede, desde USBs, smartphones pessoais de usuários, até as máquinas internas e outros dispositivos;
  • Manter todos os softwares e firmware atualizados para evitar que brechas sejam abertas e aproveitadas pelos cibercriminosos.
  • Realizar a conscientização dos funcionários por meio de treinamentos e incentivo.

    As ameaças persistentes avançadas estão em constante evolução e continuam fazendo diversas vítimas. Para evitar que esse ciberataque afete seus clientes é necessário que eles estejam preparados para combatê-lo. Portanto, sua revenda de TI deve buscar oferecer sempre as melhores soluções tecnológicas capazes de eliminar esse problema.

Canal Comstor

 

N&DC Systems IntegrationAMEAÇAS PERSISTENTES AVANÇADAS
Leia Mais